Notícias

30 set

Empresas estão ou não preparadas para atender a LGPD?

Empresas estão ou não preparadas para atender a LGPD?

A resposta é não, e vale para a maioria das organizações. É o que mostram duas pesquisas recentes, realizadas no país

Dados publicados há menos de um mês mostram que 53% das empresas brasileiras não estão preparadas para a nova lei. Ou seja, 34% dos gestores disseram que sua empresa não está preparada para a LGPD e 19% nem sabem do que se trata, de acordo o estudo feito pela Robert Half, empresa internacional de consultoria de recursos humanos. Já segundo a Serasa Experian, 85% das empresas brasileiras afirmaram que ainda não estão prontas para garantir os direitos e deveres em relação ao tratamento de dados pessoais exigidos pela LGPD, mas a maioria delas pretende estar pronta até agosto de 2020, quando a nova lei entrará em vigor.

Ainda segundo a pesquisa da Serasa Experian, divulgada também no último mês, quase 73% das empresas esperam algum impacto ou um impacto muito significativo na atual infraestrutura de TI, com a chegada da lei. Outra porcentagem mostrada na pesquisa é a de que 72% das companhias com mais de cem funcionários pretendem contratar uma pessoa de mercado especializada ou uma consultoria/assessoria para se adequarem à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. E dado similar a esse é mostrado pelo levantamento da consultoria de RH, o qual traz que quase metade das empresas consultadas no levantamento vão contratar novos profissionais para se preparar para a LGPD, sendo que, dentre eles, 47% devem ser funcionários permanentes e 53% especialistas contratados por projeto.

Os dados divulgados pela consultoria de RF integra o Índice de Confiança Robert Half, um estudo sobre perspectivas de contratação e expectativas do mercado de trabalho atuais e para os próximos 6 meses. A pesquisa da Serasa Experian entrevistou executivos de 508 empresas de 18 ramos de atividades e de diferentes portes, em março de 2019. Anteriormente, em junho, a Serasa Experian havia divulgado outro dado, que evidenciava que 75% dos brasileiros desconhecem ou conhecem muito pouco sobre a Lei de Proteção de Dados. Esse indicador nacional segue na contramão do apurado na pesquisa conduzida pela Experian, no Reino Unido no ano passado, que revelou que 6 em cada 10 pessoas afirmaram estar totalmente ou parcialmente cientes sobre o Regulamento Geral de Proteção de Dados (conhecido também como GDPR, sigla do nome em inglês), adotado pela União Europeia desde maio de 2018.

Fonte: SERPRO